“Eu nasci para ser motorista. É meu DNA”

25 de julho de 2019

O Dia do Motorista é comemorado em 25 de julho desde 1968. É um momento para homenagear os profissionais que trabalham com o “pé na estrada”, transportando mercadorias Brasil afora. “É o profissional mais importante de uma empresa de transporte. Os cuidados com a segurança no trânsito e o compromisso com o trabalho e horários faz com que o país seja abastecido todos os dias”, resume Diego Tomasi, Diretor Comercial da Tomasi Logística Ltda.

A data coincide com o Dia de São Cristóvão. O Santo é considerado o padroeiro dos motoristas no Brasil, e “Cristóvão” significa "aquele que carrega Cristo". Segundo a história, este Santo conheceu um ermitão que mostrou ser Jesus Cristo o "Rei dos Reis" e a entidade com mais poder no Universo. A partir de então, abandonou a vida de luxos e maldades e, durante muito tempo, trabalhou transportando pessoas nas costas.

Tal história nos remete aos motoristas. A nobreza de levar alimentos e mercadorias essenciais para a nossa sobrevivência e consumo é uma das principais características deste importante profissional. E foi esta nobre profissão que Silécio Sebaldo Gallas escolheu para garantir, também, o sustento da família. Ele é o motorista mais “antigo” da Tomasi Logística Ltda. “Iniciei na empresa em 23 de setembro de 2003”, conta.

Nascido em Capanema (PR), em 21 de julho de 1965, Silécio diz que nasceu para ser motorista. “Desde criança eu tinha esse sonho. Comecei a dirigir muito cedo. Com 15 anos eu já andava de caminhão nas lavouras, puxando soja. Depois trabalhei com outras máquinas pesadas e até tentei atuar no comércio. Mas não era para mim. Em 2003 eu resolvi abraçar o que eu amo. Então um amigo me indicou para a Tomasi Logística e fui conversar com o ‘Seu’ Germano. Estou lá até hoje.”

Silécio tem uma verdadeira paixão pela nobre carreira nas estradas. “Eu posso ficar 15 ou 20 dias, ou até um mês trabalhando direto. Mas quando eu volto, fico dois ou três dias em casa e já estou louco para voltar para a estrada. É o meu DNA. Está no sangue. Eu realmente nasci para ser motorista”, resume.

Sobre a Tomasi Logística Ltda, demonstra profunda gratidão. “Trabalhar com essa empresa é ter a certeza de sempre andar com caminhões bons. É ter a garantia de crédito por onde passamos. E acho muito importante para o profissional toda essa organização e comunicação entre os setores da empresa. Sempre nos ajudam. Enfim, são inúmeras vantagens e nunca falharam comigo. Isso nos dá uma segurança para que possamos sempre viajar tranquilos. Tudo é muito transparente.”

O profissional da estrada demonstra certa tristeza com parte da população. “Acho que o brasileiro em geral não dá o devido valor ao motorista. Depois da greve geral, eles passaram a nos respeitar um pouco mais. Mas ainda não é o valor que a gente merece. Passamos o dia na estrada, trabalhando para que as mercadorias cheguem até o consumidor. Poderia ser bem maior esse respeito. Motoristas de carros também desrespeitam”, reclama.

Por fim, ele dá um conselho que costuma repassar para todos os colegas de estrada, especialmente os mais novatos. “Precisamos sempre trabalhar com muito respeito. Se você tiver respeito pelo outro, você tem tudo. O transito é feito de pessoas. E o respeito resume tudo. Pelo motorista, pelo ciclista, pelo pedestre. Além disso, precisamos cuidar para manter limpas nossas estradas. Tudo se resume a respeito”, finaliza.


Créditos: Agência Lente M Conteúdo